O meu nome é Ray,e sou gay. Este será um blog sobre “as coisas vulgares que há na vida”. Na minha vida! É um blog para maiores de 18 anos. Para todos aqueles que tem alguma curiosidade sobre a vida e pensamento gay.
O que me dizes?
Por: Ray, em 15.11.07 às 17:02link do post | adicionar aos favoritos

11 De Novembro de 2007

 

O H. saiu daqui há pouco. Foi embora porque infelizmente hoje tenho que ir trabalhar. Sinceramente não me apetece nada. Sinto-me cansado do fds que hoje acaba. Mas pior que isso, tive que acabar o fantástico tempo que estive com o meu amor.

No sábado, acordei cedo. Ainda antes de o despertador tocar. Com uma puta de uma dor de cabeça que me fez andar a tomar comprimidos logo que me levantei. Mas enfim lá me preparei, e no final de tomar café, o meu irmão chegou e seguimos para o baptizado. Chegamos a hora de almoço, com a família reunida ainda na mesa comemos e metemos mãos há obra. Havia mesas para preparar. Como a festa era so as 16h tivemos bastante tempo para fazer um bom trabalho, e modéstia há parte, as mesas até ficaram muito bem.

De resto, aconteceu o que é costume. Comer, comer, beber, e comer. E como tinha planeado a noite com o H. não me alarguei muito com a pinga. Gostei da festa. É sempre bom ver a família, conversar e partilhar um bom bocado. Infelizmente ultimamente só nos juntamos em festas grandes. Nem vou fazer grandes considerações sobre a estupidez que é um baptizado católico.

Durante o tempo que lá estive, não consegui enviar nem receber muitas sms com o H. aquela terra fica na porcaria do meio da serra e a rede é quase nula. Tinha que andar de um lado para o outro para ver se conseguia enviar notícias ao meu amado, confirmar e combinar os últimos pormenores da noite que se aproximava.

E assim, ás 22h, e depois de ter comido mais que a conta, e após a terceira muda de roupa nesse dia, fui para as beira da estrada esperar o meu homem.

Seguimos logo para Leiria, mas eu não me sentia nada bem de tanto que havia comido. Mas isto de ter os melhores petiscos de mamãe a disposição tinha que ser aproveitado até ao limite. Ainda paramos na área de serviço para tomar um café, e pelo caminho a conversa nunca parou. Encontramos o sítio com relativa facilidade. Quando entramos, ainda estava vazio, isto tudo porque ainda nem meia-noite era.

O espaço é agradável, não muito grande, mas com um estilo e personalidade. O staff simpático e quando começou a encher, também me pareceu bem frequentado. Embora não tivesse completamente à pinha, estava muito bem composto. Muitas meninas, alguns casais hetro, e felizmente muito poucas bichas. Musica bem passada, mas o show pareceu-me fraquito.

Uma das principais razões que me levam frequentar este tipo de sítios, é que quando lá estou, rodeado de todos aqueles tipos, sinto-me menos sozinho na minha sexualidade. Faz-me ver que há mais gente com o mesmo gosto que eu. Que afinal não sou assim tão estranho e isolado.

Mas tudo isto é de menor importância. Fui lá porque estava com o meu amor.

Lá sabíamos que estávamos há vontade, e após o H. se ter sentido mais confortável com a ideia, lá se soltou, e namoramos bastante. Beijos e abraços, ao som de house music e com pessoas á nossa volta. Sabe muito bem mostrar a todos o quanto eu amo e sou amado por este homem.

Logo após o fim do show, saímos e rumamos a nossa caminha. Chegamos e os nossos corpos rapidamente se uniram, de forma intensa e cheia de paixão.

Havia chegado a hora de dormirmos. A primeira vez que o iríamos fazer. Alem das raras vezes que o fiz com o V., apenas havia dormido com mais um homem, e era algo que eu queria muito faze-lo com o H.

 Adormeci com ele ao meu lado, mão na mão. Lembro-me de por vezes acordar, ora com ele a abraçar-me, ora era eu a faze-lo. Soube tão bem, abrir os olhos e vê-lo logo.

Acordamos, pusemos imediatamente a escrita em dia, saímos para tomar café, e aproveitamos e demos um passeio rápido pela cidade.

Quando voltamos para casa, e como ambos estávamos ainda cansados, voltamos à cama. Ali ficamos os dois, nuzinhos, abraçados um ao outro a ver um filme na tv.

Durante esta tarde, e apesar do cansaço ainda fizemos amor mais duas vezes.

A última destas vezes, recebi dele prazer como nunca tive ao ser penetrado. Simplesmente delirei.

Amo o H. cada vez mais. Este fim-de-semana foi algo que eu sempre sonhei fazer, e nunca antes tive alguém com quem o quisesse fazer mais, do que com o meu amor.

Este homem realiza-me. Faz-me ser muito feliz.

R

Palavras-chave:

Luar_Amigo a 15 de Novembro de 2007 às 20:43
E como todos nós merecemos sermos felizes, Voçês não são excepção...

Abração...

Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
30


O que procuras?
 
Curiosos
Por aqui agora....
Fotos do blog
Na tua opinão:
Paradas Gay:
Sou contra.
Sou a favor.
Indiferente.
  
pollcode.com free polls
Quem por aqui andou:
eXTReMe Tracker
Blog Flux Directory