O meu nome é Ray,e sou gay. Este será um blog sobre “as coisas vulgares que há na vida”. Na minha vida! É um blog para maiores de 18 anos. Para todos aqueles que tem alguma curiosidade sobre a vida e pensamento gay.
O que me dizes?
Por: Ray, em 31.07.08 às 16:26link do post | adicionar aos favoritos

31 de Julho de 2008

 

            Ontem nem a tv shopp me trouxe sono.

            Pensei e pensei, remoi e remoi, o que se tinha passado, o porque se tinha passado, como me sentia, e porque estava assim.

            Nunca me senti tão mal. Tão triste.

            Ainda não consegui perceber na totalidade o que levou o H. a fazer o que fez. Ele apenas diz que o fez porque me ama. Diz que se eu o conheçe-se saberia que ele não ia ficar parado, que tinha que fazer algo. E numa coisa ele tem razão. Eu não o conheco. Pelo menos não como ele me conhece a mim.

            Ele sabe tudo sobre mim. Conhece meus amigos, os locais onde custumo estar, e mais importante, como reago perante qualquer coisa. Sabe o que me faz feliz, o que me faz triste, o que gosto, o que odeio, e o que me faz saltar a tampa. E sabia bem como ia reagir perante o que fez ontem, sabia-o e fez o que fez!

            Sei que não é bonito de o dizer, mas de facto sinto que a minha confiança foi traida. E isto não é bom. Não gosto de o sentir. Gostava que o H. não o tivesse feito. Que se achava que devia dizer ao meu irmão me devia ter perguntado se devia ou não. E o facto de não me ter dito nada depois, só piorou as coisas. Disse-me que queria me dizer quando tivessemos juntos ontem, mas como não veio, poderia ter-me dito quanto mais  não seja por sms, mas não o fez, e eu descobri por terceiros o que ele tinha feito, e tudo isto mexeu comigo. Muito.

            Hoje sinto-me ainda triste. Mais calmo mas ainda triste.

            Triste por não entender bem o porque o H. tomou aquela decisão, e teve aquela atitude, por ter feito algo sabendo que não ia gostar, e acima de tudo por ainda não conhecer o H. como ele me conhece a mim.

            E não é por não o querer. É apenas porque não consigo. Ele não me dá essa hipotese. Talvez seja uma infantilidade minha, mas não acho normal, por exemplo ainda não conhecer o apartamento que ele comprou. Outra coisa sobre a qual já há um tempo que me deixa pensantivo é que por várias vezes lhe falei e até pedi para ir com ele para conhecer os sítios por onde costuma sair. Bares, discotecas, etc. E nada.

            Entendo que conhecer os seus amigos e familia seja muito complicado. Especialmente a familia. Ninguem sabe. Isto entendo e muito bem. E nunca o vou pressionar nesse sentido. Mas tudo o resto..... pouco ou nada conheço.

            Gostava de conseguir escrever aqui uma conclusão sobre tudo o que se passou. Mas não consigo. Não a tenho.

            Nem sei o que vai ser daqui para a frente.

            Apenas sei que vou ter que começar muita coisa de novo com o H.

            E se alguma coisa posso desde já tirar deste episódio, é que o amo, e que já me estreguei mais do que sabia a este amor e a este homem.

            R.

 

Palavras-chave: , , ,

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
23
24
26

27
28
30


O que procuras?
 
Curiosos
Por aqui agora....
Fotos do blog
Na tua opinão:
Paradas Gay:
Sou contra.
Sou a favor.
Indiferente.
  
pollcode.com free polls
Quem por aqui andou:
eXTReMe Tracker
Blog Flux Directory