O meu nome é Ray,e sou gay. Este será um blog sobre “as coisas vulgares que há na vida”. Na minha vida! É um blog para maiores de 18 anos. Para todos aqueles que tem alguma curiosidade sobre a vida e pensamento gay.
O que me dizes?
Por: Ray, em 22.12.08 às 02:07link do post | adicionar aos favoritos

21 de Dezembro de 2008

 

Ontem foi dificil.

Como já sabia o meu nino ia ter um dia muito ocupado, e fiquei logo mentalizado para não receber muitas sms dele. Durante o almoço e até ao final da tarde as coisas até correram bastante bem, deu para ir trocando algumas mensagens e as coisas estavam bem e animadas, iamos conversando e trocando palavra sobre isto e aquilo, sobre quem estava, que se fazia, as prendas que ia recebendo, etc...

A hora a que as amigas dele o apanharam para ir para o jantar de aniversário (que elas organizaram) coincidiu com a minha hora de ir para o bar. Até ele começar a jantar continuamos a trocar sms. Mas depois tudo piorou.

Cada vez menos sms, cada vez mais espaçadas e mais vazias e confusas. Quando fiz um comentário sobre uma prenda que recebeu até se passou comigo. Apenas porque disse que não tinha achado graça nenhuma ao que lhe deram. (E continuo a achar que foi um desperdicio de dinheiro e um total falta de gosto).

Acalmei-me e tentei mudar de assunto como se nada fosse. As sms cada vez mais espaçadas no tempo, mas como o bar começou a encher pelo menos tinha outra coisa em que pensar.

Mas costumava-me olhar para o tlm, saber que ele estava a divertir-se e nem uns momentos tirava para mandar uma msg. Chegava a mandar 2 e 3 sms antes de conseguir uma resposta dele.

Já para não falar do numero de sms que escrevia e nem enviava, porque não lhe queria estragar a noite, não queria que ele parasse de se divertir e de curtir a noite com os amigos.

Mas custava-me muito não ter noticias dele. Sempre que recebia uma sms dele, ficava com um sorriso de orelha a orelha, mas o meu coração pedia mais. Mas nada lhe pedia. A noite era dele. E se não mandava sms era porque assim o queria.

Já no final da noite, enquanto estava a ir para casa, o meu nino também já tinha chegado a casa, e no final de lhe mandar uma serie de msg sem obter resposta, não me consegui segurar e tive mesmo que lhe ligar, visto bem as coisas, mandei mais sms eu que estava a trabalhar, que ele estando a curtir a noite.

Ao ouvir como me falava percebi que já estava bem tocado com alcool. Falamos um pouco, mas não deu para matar a tristeza que tinha no meu coração.

Tristeza por não ter estado com  ele, tristeza por não partilhar com ele um dia tão especial, tristeza por tão pouco me ter dito durante a noite. Já que não pudia estar com ele na noite de aniversário, gostaria que ele me tivesse incluído mais, tivesse partilhado comigo mais... mas enfim....

Hoje quando acordei já tinha uma serie de sms dele. Aproveitaram o bom tempo e abriram o tasco. Pensava que ia estar com ele hoje mas esse plano ficou logrado.

Como estava a trabalhar as sms não eram muitas de novo. Claro que entendi. Ele estava a trabalhar.

A minha surpresa foi mesmo no final da noite. Ele foi jantar a casa dos tios, e de novo tinha que lhe enviar 2 ou mais sms para obter uma resposta dele. E ainda por cima ficou chateado comigo.

Até mesmo quando já estava em casa, poucas msg me mandava, e sempre com mau humor e depois de insistir para obter resposta. Fiquei sem perceber se o fazia de proposito ou se simplesmente não tinha nada mais para me dizer. Saltou-me a tampa e disse-lhe que ia parar de insistir que me mandasse sms.

Foi para a cama chateado comigo. Passado umas horas ainda me mandou uma serie de sms que não consegui entender. As respostas às msg que lhe envia não faziam qualquer sentido. Pelo menos não para mim. Disse-lhe que era melhor ele ir dormir e que falavamos amanha, respondeu que não. Como estou de folga amanha fiquei sem perceber se não vem cá, ou se esta greve nas msg é para continuar.

A ideia com que fiquei é que lhe dá prazer que ande sempre a pedir, a rogar que me mande sms, que fica em silencio propositadamente só para me ter a pedir que me diga o que faz e o que se passa com ele.

       R.


Tenrinho a 22 de Dezembro de 2008 às 15:03
Não podes ter ficado com ciúme de um bocado de plástico! Acredito que tenhas ficado triste por não ter estado com ele no dia de anos, mas hão-de haver muitos mais dias.

O Natal está quase a acabar, vem aí um ano novo cheio de coisas boas, acredita.

Abraços!

Ray a 22 de Dezembro de 2008 às 18:20
ola Anaconda.

Nao fiquei com ciumes do bocado de plastico, apenas achei de pouco gosto. ja para nao falar na inutilidade.

E sim. estou deserto que acabe a porcaria do natal!

Abraço,
R.

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

14
15
16
17
18
19

23
26
27

28
29


O que procuras?
 
Curiosos
Por aqui agora....
Fotos do blog
Na tua opinão:
Paradas Gay:
Sou contra.
Sou a favor.
Indiferente.
  
pollcode.com free polls
Quem por aqui andou:
eXTReMe Tracker
Blog Flux Directory