O meu nome é Ray,e sou gay. Este será um blog sobre “as coisas vulgares que há na vida”. Na minha vida! É um blog para maiores de 18 anos. Para todos aqueles que tem alguma curiosidade sobre a vida e pensamento gay.
O que me dizes?
Por: Ray, em 02.04.09 às 20:34link do post | adicionar aos favoritos

     1 de Abril de 2009

 

      A S. tinha que ir para os lados de Lx em trabalho e convidou-me para ir também. Não tanto para passear mas para ir ver se na Makro haveria razões e para começar-mos a ir lá às compras.

      Depois de fazermos parte da tarefa que a levava lá de manha, fomos almoçar ao Colombo.

      Da última vez que lá fui tinha começado as obras para renovar o espaço. E hoje já estava tudo feito. Gostei muito. Ficou muito melhor. E a criação de espaços para fumadores foi do meu agrado!

      Claro que estando lá elas não resitiram e ainda foram as compras. E comigo de atrelado. O que vale é que não podiam lá estar muito tempo. O trabalho chamava!

      A 2ª parte da tarefa dela levou-nos até Cascais. Mas foi tudo mesmo rápido e pouco tempo depois já estavamos na Makro a tomar nota de preços e bebidas que tinham. Ainda lá andamos mais de 2h.

      Quando caminhavamos para o carro, pensava que vinhamos directos para casa. Mas estava bem enganado. Elas não resistiram e como ainda faltava tempo para ter que ir abrir o bar, fomos para o Vasco da Gama! Tanto consumismo no mesmo dia!

      Estavamos nós na segunda circular, quando a S. que ía a conduzir se vira para trás e dispara a seguinte questão:

      “Voces os dois gostam de ir á praia?”

      Como percebi logo onde ela estava a chegar, e para não ser tão obvio, respondi que estava sozinho no banco de trás!

      “Isso eu sei. Estou a falar de ti e do H. Se gostam de praia?” foi a resposta dela.

      Depois de lhe responder, fiquei pensativo. Ela fez a questão de maneira que me pareceu que estava a tratar-me a mim e ao H. como casal.... cada vez tenho uma desconfiança maior que ela(s) já sabem.

      Ao contrário do Colombo, este shopping era só gajos bons por todo o lado. Era com cada um..... infelizmente não podia olhar para lavar as vistas. Tinha medo que elas podessem topar alguma coisa. Tinha que me contentar com os que estavam directamente a minha frente!

      Depois de isto tudo voamos para a cidade de origem. Chegamos 5m antes de ter que abrir a porta do bar. Mas ainda assim consegui. Com a ajuda delas claro!

      Foi complicado a noite. Estava cansado, muído e com muito, muito sono. Para ir para lx dormi menos de 3h. Foi duro!

            R.


O que me dizes?
Por: Ray, em 21.02.09 às 17:27link do post | adicionar aos favoritos

21 de Fevereiro de 2009

 

Mesmo sem estar com o meu nino acho que este vai ser um bom sábado e domingo.

Ontem ele esteve cá. Foi tão bom estar nos miminhos com ele.

Hoje levantei-me já tarde. O J. ontem lembrou-se de exprimentar uma nova bebida que vou não sei onde. Caipirinha de banana. Gostei. Mas como tinha jantado apenas uma sopa e uma sandes algumas horas antes, a cachaca da bebida bateu, e já vim com um grãozinho na asa para casa.

Hoje quando fui ao café, e enquanto lia o jornal, entrou o homem do talho e um outro gajo muito giro que trabalha na mercearia aqui perto. Comprimentaram-me os dois, e enquanto estava ao balcão o gajo do talho pôe as mãos nos bolsos e toca de puxar as calças (que são brancas e de tecido leve) para cima de modo que se notava o enxumaço todo. Primeiro fez isto de costas para mim, e depois virou-se mesmo para mim e toca a fazer o mesmo de novo. Acho que foi mesmo uma provocação!

Hoje é a primeira noite da festa de carnaval lá do bar. Até vamos mascarados.

Vou de romano. Depois até vou por aqui algumas fotos!

Acho que vai ser divertido.

R.

 

Palavras-chave: , , , ,

O que me dizes?
Por: Ray, em 02.02.09 às 15:55link do post | adicionar aos favoritos

             2 de fevereiro de 2009

 

            Até que enfim que Janeiro acabou. Parece-se sempre o mês mais longo do ano.

            Este fim-de-semana finalmente estive de folga. Já merecia e precisava. Quanto mais não fosse para desanuviar os miolos!

            Na sexta-feira já não fui trabalhar. E o meu nino acabou por não vir cá. Fiquei na cama o dia praticamente todo.

            No sábado sim. Acordei à hora do almoço na esperança que o meu homem viesse logo, mas não foi assim. Teve que ir abrir o tasco. Felizmente não foi durante muito tempo, o frio e a chuva ajudaram e veio ter comigo ainda antes das 18h. Fiquei mesmo feliz. Estava mesmo cheio de saudades! Ficamos no quarto a falar e a namorar um pouco, e lá tivemos que sair. O meu gajo precisava de ir ás compras. Láminas para desfazer aquela barba de homem rijo!

            Ainda era cedo para irmos jantar e fomos dar uma volta “dos tristes” até ao shopping. Também não há muito mais que fazer aqui nesta triste cidade.

            Fomos jantar ao nosso chinês, e como não parava de chover, fomos tomar café a um bar que abriu à pouco tempo, e como é perto do bar onde trabalho, aproveitei para avaliar a concorrencia... mas sinceramente não gosto daquele tipo de espaço. Acho-o muito estéril. Mas enfim... há gostos para tudo.

            Ainda lá estivemos um bom bocado a conversa, mas já estava cheio de comichões para sair dalí. Como não parava de chover, e aqui a cabecinha de vento se esqueçeu do chapeu de chuva no bar onde trabalho, demos lá um saltinho para o ir buscar.

            Quando lá chegamos estava vazio. Só o J. (patrão) e um casal. Ficamos um pouco à conversa os 3, e derrepente dá de entrar putos atrás de putos, e como o J. estava  sózinho ainda o ajudei até a S. chegar. Fartei-me de fazer shots e o meu nino teve que ficar um pouco sózinho na mesa.... mas também não podia ficar ali sem ajudar o J.

            Entre as vagas de shots, sentava-me ao pé do H. E ambos a olhar para o J. as calças que tinha vestidas eram mesmo muito reveladoras. Tem um rabinho mesmo muito bem feito! E o enchumaço mesmo muito bem recheado! Sei que usa boxers largos e nesta noite notava-se e bem o pau ajeitado para a esquerda. E a julgar pelo volume e pelo movimento dentro das calças não deve ser nada pequeno. E o H. Também concorda. Numa altura da noite sentou-se ao meu lado de tal maneira que as calças se encostaram mais ao material e deu para notar o tamanho enorme dos tomates. Sim senhores!!! Tenho um patrão mesmo muito bem abonado!!!!!

            Como a S. já tinha chegado, e as coisas estavam orientadas, resolvemos sair. Metemo-nos a caminho do bar gay, e quando lá chegamos vimos que estava fechado. Pensamos que era permanente, que tinha falido ou algo parecido, mas depois de ver o hi5 do bar, soube que era apenas para férias e para obras. Tou para ver o que vai sair dalí!!!

            Como estava mesmo muito mau tempo o meu nino resolveu ir para casa. Deixou-me à porta do prédio e meteu-se a caminho! Ainda nem eram 23:30!

            Fiquei um pouco triste. Era o meu primeiro fim-de-semana em meses e ainda nem era meia-noite e já estava em casa. E sem a companhia do meu nino. Nem subiu para me dar uns beijos e tudo o mais o que sempre se segue....

            Embora racionalmente entenda porque teve que ir, estava realmente mesmo um temporal o meu coração pedia mais.

            No domingo também acordei à hora de almoço. Pensando que o meu nino viria cá. Mas nao veio. Nem foi abrir o tasco. O mau tempo era mesmo muito e tornava-se perigoso vir a conduzir. Além disso tambem estava meio engripado. Assim ficamos os dois em casa. Na casa de cada um!!!

            Fiquei triste e um pouco frustrado. No meu fim-de-semana de folga tive quase todo o tempo sozinho. Sem o meu amor. Entendo que foi por coisas que nos ultrupassam, mas ainda assim.... quando se ama alguem e a saudades são muitas, mesmo quando nada podemos fazer para vencer o que nos separa, no fundo custa.

            Embora pensa-se que iria estar de folga até hoje, afinal enganei-me. Fui trabalhar ontem. Ligou-me a S. ja bem depois da hora do bar abrir a pensar que eu estava lá. No sábado no meio da brincadeira o J. disse-me que para vir trablhar no domingo, mas eu pensei que ele estava a brincar. Afinal não estava. A S. passou aqui e abrimos o bar ja passava das 22h. Azar.

            Agora não sei quando voltarei a ter um fim-de-semana assim tão depressa....

            Continuo com saudades do meu nino.

            R.

 


O que me dizes?
Por: Ray, em 05.01.09 às 19:14link do post | adicionar aos favoritos

3 de Janeiro de 2009

 

Como o tempo estava de chuva o meu nino não teve que abrir o tasco dele.

Logo depois de almoçar veio ter comigo. Nem sequer quis vir ter comigo ao apartamento, disse-me para me despachar e que nos encontrariamos no café do custume.

Depois de chegar e tomar café, seguimos para o Forum Montijo. Ando a precisar de comprar uma roupinha, e queria aproveitar os saldos. Queria ir ver se encontrava algo de jeito na Zara e assim, e ainda aproveitava-mos para ver se havia uma aliança igual a que o H. perdeu.

Pelo caminho, ainda tentei dar-lhe um beijo, que seria o primeiro do dia, mas ele não quis aceitar e fugiu com a cara.

Quando chegamos ao Montijo apanhamos montes de transito. Parece que toda a margem sul resolveu ir aquele espaço. Ainda assim tivemos sorte, estava um carro a sair e conseguimos um lugar mesmo a porta.

Logo que entramos, fomos ao wc, e regalamos os olhos numa grande pila de um gajo que estava ao nosso lado nos urinois.

Quando finalmente chegamos a ourivesaria, e começamos a ver as alianças, tivemos azar. As que havia do mesmo modelo eram todas ou muito grandes, ou muito pequenas. Tivemos que optar por outro modelo. E assim hoje temos alianças novas. Estas sao mais finas que a outra, e na minha opinião muito mais “aliança classica” mas gosto mesmo muito. Resta saber quanto tempo o H. a irá usar antes de a perder.

Já com a nova anilha no dedo, e com os pés a caminho das lojas de trapos, reparamos que por ali andavam 2 ou 3 casas gays também.

E aqui começou a minha frustração. Não encontrei nada que gostasse.

Na Zara era tudo feio, na Springfield a roupa só me fazia lembrar os morangos com açucar, na H&M ou era tudo muito “beto” ou nada tinha a ver com o meu estilo.

O H. bem que tentou, dar-me dicas, revolvia as preteleiras todas à procura, mas tudo o que me mostrava eu não gostava. Sei que o deixei um pouco frustrado, mas não mais do que eu estava. Até me doia a cabeça com a revolta que sentia por não ser capaz de encontrar algo que gostasse para comprar.

Acabei por trazer apenas um polo da Quebramar. Não por ter gostado assim tanto dele, mas apenas para não deixar o meu nino tão triste.

Jantamos por lá rápidamente e voltamos para casa. Tinha que ir trabalhar dali a uma hora e pouco e decidimos vir pela auto-estrada.

Já na ponte Vasco da Gama, tentei dar-lhe de novo um beijo, e obtive a mesma reacção. Não o quis. Também não insisti mais.

Quando passamos na area de serviço de Aveiras, tivemos que parar. Quando fomos mijar, vimos de novo uma pila enorme. O gajo ficou a uma boa distancia do urinol, abriu as calças todas, e sacou do bacamarte para fora na boa, e ali ficou distraido. Acho que nem reparou as vezes que eu e o H. olhamos para aquele monumento.

Quando já estavamos a entrar para o carro, o meu nino teve uma dor de barriga e teve que correr para a sanita. Coitadinho.

Enquanto estava ele a cagar, fiquei a pensar nos acontecimentos do dia. A frustração de não ter conseguido comprar roupa nenhuma, e a tristeza de sentir que o meu nino me anda a evitar, encheu o meu coração de tristeza.

Já a caminho de casa, no escuro da A1 ainda chorei sem o meu nino notar.

Apesar de pelo caminho ter-mos falado nisso, ele diz que não, que é da minha cabeça. Mas sei que não é. Algo se passa e eu não sei o que é!

Quando estacionou para me deixar sair, então sim e em jeito de despedida demos o primeiro e único beijo do dia.

Não acho normal. E é completamente diferente do que era à uns meses. Todo o dia juntos, e nem um carinho, e apenas um beijo. A caminho do bar, pelas ruas desertas chorei de novo.

Fiquei de tal maneira triste que até o J. reparou e me perguntou que tinha, que até a musica que estava a passar era triste e surombática! A custo lá mudei de tom, e tentei animar-me, mas de facto não passava de uma mascara que coloquei.

Algo se passa, algo mudou e não entendo.

R.

 


O que me dizes?
Por: Ray, em 20.12.08 às 18:55link do post | adicionar aos favoritos

20 de Dezembro de 2008

 

Fui tomar café ao sitio do costume.

Logo depois de me sentar notei que havia um gajo engraçado sentado mesmo a minha frente.

Embora estivesse sentado numa mesa sozinho, estava a conversa com um casal na mesa ao lado.

Sempre que podia trocava olhares comigo. A determinada altura ajeita o enxumaço a olhar-me nos olhos.

Que será que ele queria?

Eu ia trocando sms com o meu nino a contar-lhe tudo. E sempre que podia ia também olhando para ele. Estava-me a dar gozo!

Daqui a pouco vou trabalhar. Não me apetece nada....

R


O que me dizes?
Por: Ray, em 10.12.08 às 03:11link do post | adicionar aos favoritos

1 de Dezembro de 2008

 

Fim-de-semana grande!

Como o tempo esteve cinzento e muito a dar para o chovoso o meu nino não abriu o tasco dele e como tal tivemos estes dias juntinhos.

Como trabalho de noite, e ele acorda sempre antes de mim, quando chega trás me algo para eu comer. É tao giro e bom ter o pequeno-almoço servido na cama.

Aproveitamos e fomos dar um giro. Direcção Carregado para visitar o Campera outlet.

Já caminho na A1 claro que tivemos que parar na área de serviço de Aveiras para ver quem andava por lá ao engate. Óbvio que haviam lá gajos no wc, mas desta vez nem uma pila conseguimos ver.

Quando chegamos ao Campera é que o meu stress começou. Custou-me a disfarçar mas o H. acho que nem percebeu.

Andei a tarde toda com as mãos nos bolso. Entramos em quase todas as lojas, mas as minhas mãos não saiam dos bolsos. Tinha medo que se começa-se a mexer na roupa encontra-se algo que de facto gostasse e como não tenho meios não poderia comprar, e aí acho que o meu nível de frustração aumenta-se ainda mais!

O H. divertiu-se muito. A exprimentar casacos e tudo o mais. Eu nem olhava com olhos de ver para as prateleiras. E quando por acaso via de relance algo que me agradava, sentia o meu coração a ficar pequenino e apertado e as lágrimas a querem sair pelos olhos e fugia rápidamente dali.

Foi de facto muito frustrante para mim. Não o facto de andar a acompanhar o meu namorado, mas estar ali e lembrar-me do que foi o meu natal passado, do que planei no principio deste ano quando comçei o novo trabalho (que agora já não tenho!).

Pensava eu que este ano ía ter um natal diferente, melhor. Em que poderia dar mais umas prendinhas, e tratar-me melhor. Comprar uma roupinha e até uma prenda boa a mim mesmo. Logo desde Fevereiro que planeava comprar uma coisa como deve ser ao meu nino, e agora que chegou a hora....nada! Este natal vai ser ainda pior que o do ano passado.

Sinto-me ainda mais triste e frustrado!

Mesmo quando andavamos entra e fora das lojas, nem os gajos bons que por lá andavam me alegravam. Nem animo tinha para apreciar com o meu H.

Ando mesmo triste. Este é mesmo um mês negro para mim!

R.

 


O que me dizes?
Por: Ray, em 06.10.08 às 15:33link do post | adicionar aos favoritos

5 de Outubro de 2008

 

Acordei todo moido e com uma dor de cabeça enorme.

Ainda estava eu a tomar café, já o meu mano me estava a ligar para saber se já estava pronto para me vir buscar. Pouco minutos depois já estava em casa dele.

Enquanto a minha cunhada e a amiga foram continuar as limpezas, eu e o meu mano começamos as mudanças propriamente ditas. Já tinham pronto umas caixas e alguns moveis que cabiam no carro dele.

O peso até nem eram muito, mas por alguma razão que desconheço a minha familia tem uma atração pelo 2º andar. a casa de onde estão a sair e a nova para onde vão são ambas no segundo andar, e nenhum dos prédios tem elevador. Tenho as pernas feitas num oito.

Numa das 4 viagens que fizemos, e quando nos preparamos para começar a subir com as tralhas as costas, entra um dos vizinhos novos do meu irmão. Que homemzão! Corpo lindo e com um rabinho redondo muito bem feitinho.Daqueles que só dá vontade de apalpar.

Mal me tinha recuperado daquela visão, começa a descer uma familia. Outro homem de parar a respiração. Vinha de calções, com a perna peluda à mostra, e com um enxumaço enorme.

Gostei da mesmo da vizinhança.

Passamos o resto do dia a acartar tralhas, a montar candeiros, e até ja montamos uma cama e finalmente acabaram as limpezas. Tou todo moido.

Sei que tive com o meu nino ontem, mas tenho já saudades! Hoje teve muito trabalho durante a tarde e pouco teclamos. Faz-me muita diferença estar sem contacto com ele. Ainda que seja por umas horas.

 

 

 

 R.

 

Palavras-chave: , ,

O que me dizes?
Por: Ray, em 18.09.08 às 13:18link do post | adicionar aos favoritos

16 de Setembro de 2008

 

Dia cheio de acontecimentos!

Sai de casa antes do meio-dia. Fui abrir uma conta no banco e como vivo num quarto não tenho um comprovativo de residencia. Fui pedir um na junta de freguesia e como já era hora de almoço decidi ir comer antes de me meter no banco.

Fui ao centro comercial e vi lá tanto puto que me passei. Pareciam focas numa praia em epoca de acasalamento. E juro que cada vez menos percebo o estilo desta gente. Raios abrasassem os morangos com açucar!

Saí dali ainda mais rápido que entrei. Preferi ir comer na pastelaria do N.

A caminho de lá, passei pelo GNR que já papei mais que uma vez! Embora só me tenha apercebido que era ele mesmo quando nos cruzamos, acho que ele nem olhou para mim. Olhos sempre no chão.

Mesmo que ele saiba que pode contar com a minha discreção, e que nunca o iria por numa situação embaraçosa, deve ser complicado para ele. Casado, 2 filhos, GNR todo machão e acompanhado por outro militar, deve ter tido medo. Mas eu normalmente com antigas curtes, e em especial com gajos casados só comprimento se me comprimentarem. Não gosto de causar problemas a ninguem. Mas admito que tem a sua graça ver gajos que já possui acompanhados pelas esposas e filhos que nem suspeitam o que o marido e paizinho já tiveram na boca e no cú.

Segui a minha vidinha. Comi uns salgados rápido e fui para o banco. No final de meia hora de burocracia, meia duzia de assinaturas e €52, lá me vim embora. Ainda passei pela mega store chinesa. Mesmo antes de entrar vi logo esta preciosidade:

.”Presisa-se de empregada” num papel colado na montra.

Adoro visitar lojas do chineses. Tanta coisa inutil à venda. Mas o que eu gosto mesmo é de ler as intruções em português coladas nas caixas de eletrodomesticos “made in china”. É cada perola do português. Até mesmo numas ventosas que comprei:

“Remover gancho repentino erguem gancho para cima e descascam bloco de sucção fora.”

Quando me fiz ao caminho, passei por dois PSP. Nada de jeito à distancia, mas conforme me aproximava reparei que o mais feio dos 2, e era mesmo, mesmo feio, tinha um enxumaço gigante.

Naquelas calças de pano azul, estava um alto enorme. Mesmo visto de frente era impressionante! E o pau era macisso. Via-se os contornos todos. Começava na zona de breguilha e acabava bem debaixo da zona onde acaba o bolso. Enorme e grosso. Se não tivesse assim para baixo ia jurar que estava teso, mas com o andar do gajo via-se que não. Sem exagero o gajo tem um caralho murcho maior que o meu teso!

Como ia devagar tive tempo para apreçiar aquilo bem.

Quando passamos um pelo outro e consigo ve-lo de perfil, é que reparei bem no tamanho do par de colhões. Parecia que tinha uma bola de tennis nas cuecas. Enormes. As calças até faziam pregas entre as pernas de tão esticadas que estavam na zona dos tomates! Só tinha visto enxumaço semelhante na net. Era verdadeiramente impressionante!

Passado pouco tempo de chegar a casa o meu nino chegou. Tantas saudades que tinha!

Depois de falarmos um pouco, a roupa rápidamente saíu do nosso corpo e nos entregamos nos beijos e carinhos que tanto ansiavamos.

A boca do meu nino foi de encontro ao meu pau e num apíce estava no fundo da sua garganta. O H. está cada vez melhor com a boca. O broxe dele está cada vez melhor. O que ele faz com os lábios, lingua e mãos fazem-me delirar. E cada vez o faz melhor!

Passado um bocado foi a minha vez de lhe dar prazer. E quando o começo a mamar não largo até sentir o prazer líquido na boca.

Nem sei bem o que lhe fiz, só sei que gemeu de prazer ao mesmo que um jacto de leite batia no fundo da minha garganta! Isto deixou-me ainda mais cheio de tusa.

O H. muito raramente geme ou faz qualquer som enquanto fazemos amor. Depois de descobrir que o cunete que lhe faço o põe a gemer de prazer, os gemidos que deu hoje, pela forma mais alta e intensa que os deu, deram-me a entender que o que lhe fiz hoje foi muito bom e especial! Para acabar vim-me com uma força brutal em cima da sua barriga peluda!

Gostei mesmo muito. Cada vez amo mais esta homem!

No final do meu nino ir embora, fui para a cozinha lavar a fritadeira. Poucos minutos depois, toca a campainha e entra a senhoria para mostrar um quarto a um rapaz. Desta vez apanhou-me de boxers e avental.

Aproveitei enquanto eles estavam no quarto para me ir vestir. E pelo menos fiquei a saber que as gajas que vieram ver a casa no outro dia já não vem. Mal por mal só rapazes no apartamento.

R.

 

Palavras-chave: , , , ,

O que me dizes?
Por: Ray, em 22.08.08 às 15:50link do post | adicionar aos favoritos

21 de Agosto de 2008

 

            Finalmente! Uma medalha de ouro olimpico!

            Grande Nelson Évora.

            E que belo enchumaço que o homem tem! Naqueles calções notava-se tudo.

Realmente um enxumaço olimpico, muito bem abonado! Mesmo que não fosse pela optima performace no triplo salto, o Nelson merecia uma medalha pelo volume que sem pudor fazia notar. Valeu a pena a seca só para ver este campeão.

R.

 

Palavras-chave:

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


O que procuras?
 
Curiosos
Por aqui agora....
Fotos do blog
Na tua opinão:
Paradas Gay:
Sou contra.
Sou a favor.
Indiferente.
  
pollcode.com free polls
Quem por aqui andou:
eXTReMe Tracker
Blog Flux Directory