O meu nome é Ray,e sou gay. Este será um blog sobre “as coisas vulgares que há na vida”. Na minha vida! É um blog para maiores de 18 anos. Para todos aqueles que tem alguma curiosidade sobre a vida e pensamento gay.
O que me dizes?
Por: Ray, em 07.07.10 às 16:35link do post | adicionar aos favoritos

7 de Julho de 2010

 

Ontem mudei de quarto.

Embora dentro da mesma casa, um dos quartos é o maior, e como ficou vazio, mudei-me para lá. O quarto onde estava tinha demasiadas maneiras de me fazer lembrar do H.

Outra coisa que fiz também há dois dias foi voltar a criar um perfil no gaydar. Foi através de lá que conheci o amor da minha vida, quem sabe se não encontrarei lá uma nova distracção. Não me atrevo a dizer novo amor, porque isso não será possível. Pelo menos não tão depressa.

Ao criar o tal perfil, senti-me um pouco culpado. Não sei bem explicar porquê. Como se tivesse a trair o H. Não faz muito sentido, eu sei, mas é o que sinto.

Não significa que já o tenha ultrapassado. Mas preciso de algo para ocupar a mente, se não entro em loucura. Adormeço a pensar no H. acordo e olho logo para o tlm como se fosse possível lá estar umas sms dele como estiveram durante dois anos e 8 meses.....

Ontem no bar, o meu tlm tocou já passava da meia-noite. Era um número privado. Não tenho por hábito atender números anónimos, mas dada a hora, e pensado que poderia ser algo importante e grave, resolvi atender. Ninguém falou. Ouvia do outro lado alguém a respirar. Mas nada disseram. Apenas um respirar. Sei que o H. não faria uma coisa dessas, mas no meu coração era ele quem espera que o tivesse a fazer.

Passado uns minutos já dentro do bar, só tive tempo de correr para o w.c. antes de começar a chorar a pensar nele. Tudo por causa de uma música que passou.

Black dos Pearl Jam.

Em especial os últimos versos.

 

“I Know that someday you have a beautiful life,

I know you’ll be a star,

In somebody elses sky,

Why, why can’t it be mine?”

 

“Sei que um dia terás uma linda vida,

eu sei que serás uma estrela,

no céu de alguém,

porquê, porquê não pode ser o meu?”

R.

 


O que me dizes?
Por: Ray, em 23.01.09 às 16:45link do post | adicionar aos favoritos

23 de Janeiro de 2009

 

Para o caso de te teres esquecido.

Cada frase cada vez pareçe mais como a nossa relação.

Amo-te.

R.

 

Isabel Pantoja - Te amo

 


O que me dizes?
Por: Ray, em 19.11.08 às 16:40link do post | adicionar aos favoritos

        Resposta para todas as dúvidas e perguntas que o meu H. anda a ter.

        Poderia escrever um autentico tratado, em vez disso escolho colocar aqui uma canção que diz o que sinto de forma cabal.

        Aqui cantada por Jennifer Hudson, uma cantora que adoro.

        H. ouve e lê com atenção!

R.

 

 

Jennifer Hudson - And I Am Telling You (Clive Grammy Party)

 

(Lyrics by TOM EYEN/Music by HENRY KRIEGER)
From the Musical "Dreamgirls"

And I am telling you
I'm not going.
You're the best man I'll ever know.
There's no way I can ever go,
No, no, no, no way,
No, no, no, no way I'm livin' without you.
I'm not livin' without you.
I don't want to be free.
I'm stayin',
I'm stayin',
And you, and you, you're gonna love me.
Ooh, you're gonna love me.

And I am telling you
I'm not going,
Even though the rough times are showing.
There's just no way,
There's no way.
We're part of the same place.
We're part of the same time.
We both share the same blood.
We both have the same mind.
And time and time we have so much to share,
No, no, no,
No, no, no,
I'm not wakin' up tomorrow mornin'
And findin' that there's nobody there.
Darling, there's no way,
No, no, no, no way I'm livin' without you.
I'm not livin' without you.
You see, there's just no way,
There's no way.

Tear down the mountains,
Yell, scream and shout.
You can say what you want,
I'm not walkin' out.
Stop all the rivers,
Push, strike, and kill.
I'm not gonna leave you,
There's no way I will.

And I am telling you
I'm not going.
You're the best man I'll ever know.
There's no way I can ever, ever go,
No, no, no, no way,
No, no, no, no way I'm livin' without you.
Oh, I'm not livin' without you,
I'm not livin' without you.
I don't wanna be free.
I'm stayin',
I'm stayin',
And you, and you,
You're gonna love me.
Oh, hey, you're gonna love me,
Yes, ah, ooh, ooh, love me,
Ooh, ooh, ooh, love me,
Love me,
Love me,
Love me,
Love me.
You're gonna love me.


O que me dizes?
Por: Ray, em 03.11.08 às 17:55link do post | adicionar aos favoritos

3 de Outubro de 2008

 

Eu sabia que todas aquelas nuvens negras não iriam trazer coisa boa.

Primeiro que tudo, cada vez estou mais constipado. Com uma tosse do caraças, maldito tabaco!

Sinceramente passou-se e foi dito tanto entre o meu nino e eu, que nem vou tentar descrever tudo.

Sei que me passei. Mas a sério. Os ciumes que o H. andava a fazer chegaram a um nível doentio. Levantei mesmo a voz, não me orgulho disso, mas foi a maneira que tinha para ele finalmente perceber que aquela ciumeira, falta de confianca e tudo o mais estava a prejudicar a nossa relação. Depois de muito conversar, tudo ficou resolvido e bem.

E mesmo antes de ele ter chegado, tive que apagar a merda do perfil. Sabia que no fundo era o que ele queria que eu fizesse. Tinha mesmo que o fazer.

Mas enfim.... uma relação é feita deste tipo de cedencias. Amo-o muito.

R.

 


O que me dizes?
Por: Ray, em 25.07.08 às 15:24link do post | adicionar aos favoritos

22 de Julho de 2008

 

            Para não variar muito, este final de noite tive um stress com o H.

            Tudo começou porque o meu lindo ao final da tarde, quando saiu, foi a casa da vóvó, e teve montes de tempo para responder as sms. Para ser sincero, passou-me outra coisa pela cabeça. Só quando saiu é que me disse que ia lá, e como ficou em silencio tanto tempo entre as sms, que me passei.

            Para pior as coisas, a meio da noite, acabei o tabaco, e aproveitei para tomar um descafeinado. Sentei-me na esplanada um pouco, e para azar dos azares, o L. passou, viu-me e sentou-se ao pé de mim a conversar um pouco sobre o estagio. O H. perguntou-me pouco tempo depois se estava sozinho, e como nunca lhe menti, respondi a verdade, que não estava sozinho, que tava a falar com o L.

            Saltou-lhe a tampa. Mandou-me logo uma sms a perguntar se estava a brincar com ele.

            Como já tinha acabado o café, passado poucos minutos do L. se sentar, e até porque não estava com muita cabeça para estar na conversa com ninguem, voltei para casa. Pouco depois estava o H. a ligar-me, lavado em lagrimas. Até saiu da esplanada e tinha ido para casa para chorar de nervosismo e raiva. Fiquei a ferver por dentro, mas lá o tive que acalmar.

            O H. tem no L. o seu arqui-inimigo. Sem razão nenhuma. Já escolhi quem eu quero há muito tempo.

            Como o H. diz, o problema não sou eu, são os outros.

            Para mim isto só diz que ele confia em mim desde que esteja sozinho, porque se algum gajo chegar ao pé de mim, e se insinuar, eu não vou resistir. Isto aflige-me. Só espero que um dia ele consiga entender que sou só dele, e que nem sequer me vou colocar numa posição que seja proprícia a acontecer algo que não deva.

            Ontem o H. perguntou-me que tinha que fazer para eu acreditar que ele me ama.

            Nunca precisei de provas. Alias ele já me deu todas as provas que precisava, sem eu as pedir, e provavelmente sem ele saber que as estava a dar.

            Mas de facto já lhe pedi 3 coisas. Coisas essas que sei que ele nunca vai conseguir fazer.

            E só para que conste:

            1º - Já lhe pedi vezes sem conta para que parasse de utilizar o tlm (sms e chamadas) e que tivesse mais cuidado com as velocidades a que anda. – Sei que nunca vai acontecer. Ele sente-se seguro a faze-lo. E sei que só irá parar quando o pior acontecer.

            2º -  Que me inclua mais na sua vida. A maior parte das vezes (para não dizer sempre), para saber algo da vida dele, tipo o que faz, onde anda, se está ou não bem, sozinho ou acompanhado, como está a correr o serviço, como está a esplanada, etc, tenho que ser eu a perguntar. E muitas vezes tenho que o fazer 2 e 3 vezes antes de obter uma resposta. Gostava que essa informação me fosse dada sem ter que andar sempre a perguntar-lhe.  Acho que se não tivesse sempre a perguntar-lhe nada sabia da sua vida.

            Sei que até poderá não significar muito, mas para mim significa.

Ele da minha vida conhece tudo, os sitios que frequento, onde vivo, a maior parte dos meus amigos (aqueles que sabem que sou gay, bem como aqueles que não), até a minha familia conhece. E que sei eu do quotidiano dele? Apenas o que lhe pergunto.

            3º - A última e para mim a mais importante. Que confie mais em mim. Que acredite no meu amor e entrega total a ele, e que controle os ciumes e desconfianças, para poder viver melhor e totalmente o nosso amor e relacionamento.

            Acho que perdemos oportunidades de crescimento na relação porque temos o fantasma dos ciumes e desconfianças sempre presente.

            Creio que a maior parte (ou será a totalidade) das vezes que nos chateamos, se devem a uma destas 3 razões.

            Sei que o amo. E isso não tem que ter outros motivos, nem explicações. Apenas é assim. Amo-o.

            R.

 

Palavras-chave: , ,

O que me dizes?
Por: Ray, em 05.06.08 às 21:22link do post | adicionar aos favoritos

 

Aqui fica a foto da anilha que eu e o H. compramos.

O relato deste dia já o fiz.

R.

Palavras-chave: ,

O que me dizes?
Por: Ray, em 21.04.08 às 11:00link do post | adicionar aos favoritos

 

Nunca pensei que aconteceria.

Ainda não estou em mim!

Eu e o H. compramos alianças de namoro!

Foi preciso procurar, e procurar, mas já a tenho no dedo! E o melhor de tudo isto, é que foi iniciativa do H.

Este fim-de-semana ele quis procurar alianças.

Fomos para o Vasco da gama, mas lá nada encontramos que servisse o propósito.

Procuramos também no campera outlet e nada. Já estava a perder a esperança e com um pouco de medo que ele mudasse de ideias, mas no domingo fomos até ao forum Montijo e encontramos! Lindas!

Foi engraçado ve-lo um bocado encavado a escolher as alianças, com um casal hetro ali mesmo ao lado a escolher a deles também, e a topar o que nós estávamos a fazer!

Fiquei agradavelmente surprendido com a atitude profissional e discreta que a moça que nos atendeu teve! Complentamente na boa.

Ter uma alinça de namoro foi algo que sempre quis, mas sabia que dificilmente iria acontecer em especial no mundo gay. Agora que tenho o H. na minha vida, ainda mais sentido fazia para eu usar um anel que dissesse ao mundo inteiro que estou apaixonado, que encontrei a pessoa certa para me entregar totalmente, e que já não estou “no mercado”. E ter sido ele a tomar a iniciativa, deixou-me nas nuvens!

Amo-o de todo o coração, e agora já tenho uma coisa física para me recordar dele a cada instante que passa!

R.

Palavras-chave: ,

O que me dizes?
Por: Ray, em 04.12.07 às 14:01link do post | adicionar aos favoritos

3 De Dezembo de 2007

 

Ontem fiz algo que nunca pensei fazer.

Desde sexta-feira que ando a tentar enviar uns C.V. por mail, mas o local onde costumo aceder a Net aqui na cidade tem estado fechado, e por isso não tenho conseguido. O H. ofereceu-se para enviar. Assim entreguei-lhe a minha pen com o ficheiro e dei-lhe o meu username e password do meu mail pessoal para ele o poder fazer.

Nunca antes tive este nível de confiança com ninguém. Não me senti mal e nem pensei duas vezes em faze-lo. Amo-o tanto que tudo o que tenho já é dele.

R.

Palavras-chave: ,

O que me dizes?
Por: Ray, em 29.11.07 às 16:16link do post | adicionar aos favoritos

 

 

23 De Novembro de 2007

 

Hoje fiz uma surpresa ao meu amor.

Fiz-lhe um ataque de corações.

Embora a noite de ontem tivesse sido de muito trabalho no bar, quando cheguei a casa, fiquei até as tantas a cortar mais de uma centena de corações de papel de lustro, e a cola-los nas paredes. Mas o sono e o cansaço acabaram por vencer, e tive que acabar esta tarefa hoje à tarde. O H. a meio da tarde mandou-me uma sms a dizer que ia chegar mais cedo que costume, e tive que lhe mentir, arranjando uma desculpa para poder acabar a surpresa. Mas a verdade é que não me senti nada bem ao ter que lhe mentir, mas foi por uma boa causa.

Mas enfim, lá acabei de por os corações por todo o lado no quarto. Foi um pequenito gesto, quase insignificante, mas senti-me bem ao faze-lo. Visto não poder dar-lhe prendas materiais, decidi mostra-lhe e dar-lhe miminhos que demonstrem de forma física um pouco do enorme amor que por ele sinto. Aqui ficam algumas fotos.

Ontem ele deu-me um perfume. Fiquei deliciado. Não só me deu uma prenda, deu-me logo uma coisa que eu adoro, mas por me ter dado algo. Não estou habituado a receber prendas, nem a que me façam surpresas, que pensem e preocupem comigo. Ser mimado e sentir-me amado é um novo mundo que estou a descobrir.

Não lhe fiz esta surpresa do corações só porque ele me deu um perfume, já há um tempo que andava a pensar nela e visto este fim-de-semana estar de folga, e por sabar que o vamos passar juntos, decidi faze-la hoje.

O H. chegou, namoramos um bom bocado, e fomos fazer o jantar. Hoje comemos em casa. É muito bom, poder dar-lhe umas beijocas entre garfadas, coisa que me apetece fazer amiúde quando jantamos fora.

O resto da noite foi passado a fazer aquelas coisas que namorados fazem.

R.

 

Palavras-chave:

O que me dizes?
Por: Ray, em 15.11.07 às 17:09link do post | adicionar aos favoritos

14 De Novembro de 2007

 

Ontem teve aqui o meu amor. Cada vez é melhor estar com ele.

Já não aguentava mais manter-lhe o segredo de manter este blog. Como ele  há mais de um mês é o tema principal dos meus posts, resolvi partilha-lo com ele.

Primeiro apenas um texto, e quando vi que havia gostado do que leu, disse-lhe do que se tratava na realidade, que não era um diário privado, mas sim algo que estou a partilhar com quem queira ler, e abri no pc o ficheiro com todos os post que já editei, e deixei-o ler. O resultado surpreendeu-me.

O meu amor ficou com uma lágrima no canto do olho.

Nunca antes tive um homem a chorar por mim. Tocou-me profundamente.

Perguntei-lhe se tinha algum problema em que eu continuasse a escrever, e se ele tivesse dito que sim, eu parava. Pelo menos nestes moldes. Criaria um outro blog, de teor diferente. Mas mais uma vez, surpreendeu-me. Não quer que pare. Não tem problemas em que eu partilhe a nossa vida no cyber-espaço.

A confiança e o amor ontem aumentaram muito.

AMO-TE MUITO H.

R.

Palavras-chave:

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


O que procuras?
 
Curiosos
Por aqui agora....
Fotos do blog
Na tua opinão:
Paradas Gay:
Sou contra.
Sou a favor.
Indiferente.
  
pollcode.com free polls
Quem por aqui andou:
eXTReMe Tracker
Blog Flux Directory