O meu nome é Ray,e sou gay. Este será um blog sobre “as coisas vulgares que há na vida”. Na minha vida! É um blog para maiores de 18 anos. Para todos aqueles que tem alguma curiosidade sobre a vida e pensamento gay.
O que me dizes?
Por: Ray, em 25.09.07 às 16:22link do post | adicionar aos favoritos

25 De Setembro de 2007 – Um balde de água fria!

 

            Era de esperar já não ter dores, mas enganei-me. Embora já não me sinta tão durido, o alto que apareceu no sovaco continua grande e a doer-me como tudo. Não consigo nem levantar nem fechar o braço. Tou a andar por aí como se fosse um porteiro de discoteca. De braços meio abertos sem tocar no torso. Só não tenho o caparro para acompanhar a pose.

            Fiquei um pouco surpreendido pela atitude da minha cunhada hoje. Já me está a perguntar se já encontrei algum quarto. Porra! Ainda não recuperei de mudar para aqui, nem tenho ainda dinheiro para pagar os dois meses de renda. Mas de certa maneira já estava a espera. Afinal, também lhes tou a tirar alguma privacidade, e a fazer alterar as rotinas que já tem!

Mas afinal de contas também eles me o fizeram durante mais de 5 meses e eu aceitei-os de braços abertos! Primeiro o meu irmão, sem lhe perguntar porque ou quanto tempo, e depois ela. Nem nunca lhes pedi ajuda para pagar a água ou a luz, cujas contas aumentaram exponencialmente.

Fiquei magoado. Sei que a culpa desta situação é quase toda minha, mas neste momento o que preciso é alguém que me aceite, apoie e não me julge, pois eu vou dar a volta por cima! Sei que sou capaz!

O L. afinal não pode vir jantar comigo. Tem aulas de condução.

R.


O que me dizes?
Por: Ray, em 25.09.07 às 16:19link do post | adicionar aos favoritos

24 De Setembro de 2007

 

            Tou todo moído!

Tanta energia que sentia deu nisto. Ontem exagerei na forca que fiz a transportar os móveis, e hoje tou em dores. Dos pulsos, passando pelos braços, costas e zona lombar, parece que andei a rebolar pelas escadas do Sameiro de novo.

Mas já tá! Tudo no sítio. Trouxe tão poucas coisas que me sobraram gavetas e espaço na estante. Acho que exagerei no que deitei para o lixo. Até o meu irmão ficou impressionado com tão pouca tralha.

As noites no bar também têm sido infernais. De onde é que vem tanta gente? Nem para fumar o meu cigarrito tenho tempo antes das 2 da matina.

Embora ainda ande cheio de energia esta carcaça que eu chamo corpo, não aguenta com um gato pelo rabo. Não consigo fazer mais nada.

.           O L. já está na cidade, começou hoje a faculdade, sempre tá mais perto de mim. Acho que o vou convidar para jantar comigo amanha. Chinês parece-me bem!

            R.


O que me dizes?
Por: Ray, em 25.09.07 às 16:16link do post | adicionar aos favoritos

22 De Setembro de 2007

 

Ontem começou o Outono. Só me apercebi disto já a noite ia avançada no bar.

O tempo e o dia hoje estão mesmo como eu gosto. Não sei se um quentinho se antes um friozinho bom. Cheguei agora do café tomado na pastelaria do N. (que continua o jogo do flirt), seguido de um passeio curto pelas ruelas da cidade. Soube-me mesmo bem, e refiro-me a ambas as coisas!

Este, a par de maio custuma ser uns dos meus meses favoritos do ano. Não sei se pelo tempo, pela luz, ou se este mês tem personalidade própria. É altura em que muita coisa muda, acaba a silly season, começa a escola, a cidade sai do coma instalado nos meses de calor, e até a natureza se prepara e transforma, preparando o inverno que se aproxima.

Hoje sinto-me animado e revitalizado. Sinto-me cheio de vontade para enfrentar tudo o que venha. Por algum motivo as pequenas coisas hoje dão-me um prazer imenso.

Um duxe longo bem quente, o cheiro da minha toalha acabadinha de apanhar do estendal ainda quentinha do sol, a languidez com que me barbei, o toque do algodão dos boxers e o conforto que me trazem, o baruho dos meus passos na calçada, o cheiro do jornal junto com o do café, o sol a bater-me na moleirinha................... Tou mesmo lamecha hoje.

            Será pelo meu novo amor? Pela página em branco que se abriu na minha vida?

Uma coisa é certa, sinto-me com coragem para ir à luta, para enfrentar meus demónios, e dar a volta para cima.

            Faz hoje um mês que comecei a escrever. No final de revêr tudo isto, até respiro fundo ao pensar em tudo o que me aconteceu neste espaço de tempo. Em boa altura o comecei a fazer, tem evitado que entre em parafuso. Ao passar para o “papel” o que me vai na alma, consigo organizar os pensamentos e limpar a minha cabeça. Tornou-se uma espécie de terapia, uma rotina que muito prezo e anseio, quase um vício. Já vão mais de 14 000 palavras.

R.

Palavras-chave:

Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
14
15

16
17
19
20
22

23
24
26
27
29

30


O que procuras?
 
subscrever feeds